coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ Carnaval palerma

[ arquivos

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

Sábado, 25 de Junho de 2011

O bronco e a loura-parva-cachucho

Os sinais e regras de de trânsito parecem ser para alguns uns animais estranhos que crescem selvativamente nos parques de estacionamento dos shopings. Para muitos, estar um sinal ou uma ficheira é igual ao litro.

Procurei estacionar, seguindo os sentidos de trânsito indicados no pavimento. Tinha acabado de estacionar quando passa pelo arruamento uma carrinha Audi com um animal corpulento ao volante. Cara de bronco, corpo de bronco, penteado à bronco. Ou melhor... cabelo rapado à bronco porque a pouca quantidade de neurónios não pode aquecer com uma cabeleira à volta. E uma t-shirt 32 números abaixo do ideal, que é para fingir que tem caparro.

Sem surpresa o bronco lá guiou a sua carrinha Audi à procura do lugar mais perto possível. É o bronco típico que só não entra com a viatura dentro da loja porque o carro não passa até lá. E tem uma carrinha Audi porque é carro da moda.

Sem surpresa o bronco conduziu o seu popó fora de mão, sem ligar pêva ao sentido de trânsito. Ao lado uma loura que não tinha ar de loura-burra mas tinha todo o ar de loura-parva, de boca aberta qual cachucho de boca aberta com três dias de exposição na banca do peixe. Ainda o bronco conduzia em fora de mão e a olhar para todo o lado menos para a frente, já a loura-parva tinha energicamente tirado o cinto de segurança, porque aquilo deve atrapalhar tanto!...

E é esta gente que temos. Felizmente não são todos assim, mas há tantos!...

publicado por coisas minhas às 11:43
link do post | comentar | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links