2 comentários:
De Anónimo a 20 de Janeiro de 2011 às 12:29
Em outros tempos deste país (creio que do mundo), os presidentes eram pessoas inteligentes, cultas, apaixonadas pelo país e pelas causas que defendiam. Esta eleição é tão triste! E vamos ter mais uns anos um presidente tótó, que não sabe falar nem comunicar nem responder, e receio que nem sempre percebe o que se lhe diz...
De Dylan a 19 de Janeiro de 2011 às 15:20
Porque não me esqueço de quem governou o país durante 10 longos penosos anos como primeiro-ministro acentuando as desigualdades sociais, porque não me esqueço das malditas propinas do ensino superior, dos espectáculos degradantes no buzinão da ponte 25 de Abril, da investida sobre os policiais na Praça do Comércio e sobre os vidreiros da Marinha Grande, dos delírios das supostas escutas governamentais a Belém. Não quero voltar ao Cavaquismo, carrancudo e conservador, sorvedouro dos fundos estruturais da CEE, terreno propício às tentações da banca e dos oportunistas. Nem que para isso tenha que votar nesta espécie de "Tiririca" da Madeira, que salta da esquerda para a direita como quem muda de camisa, que ridiculariza a política ridicularizando-se a si mesmo, que denuncia os vícios da sua ilha e a imoralidade em que se transformou a política.

Comentar post