coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ Ronaldo é apresentado hoj...

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ arquivos

[ Julho 2018

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

[ visitas

Quarta-feira, 5 de Maio de 2010

A incompetência do vulcão

Um vulcão na Islândia (outro, parece...) expeliu cinzas vulcânicas que entraram no espaço aéreo português mas não causaram grande dano. Houve uns vôos cancelados a partir de Faro porque se destinavam à Escócia e Irlanda, mas nada mais do que isso.

É uma incompetência do vulcão. Bem podia estourar para a próxima semana e já o papa cá não vinha, não havia tolerância de ponto e todos trabalhavam, tanto os funcionários públicos como os do sector privado que têm de ficar em casa porque as escolas fecham, não havia tanta chatice para tanta gente que tem de andar de carro em Lisboa porque os tranportes públicos não chegam a todo o lado.

Talvez possamos esperar que estas cinzas sejam apenas o início do grande estouro, mas não sabemos quando esse ocorrerá. Seja como for, mesmo que o papa não venha para a semana, virá noutra vez, pelo que o prejuízo económico está garantido. O vulcão incompetente já merecia a sua medalha, como recebeu o Santana Lopes por exercício de "funções públicas de alto relevo". Mas numa tão grave situação económica como a actual, dar esta tolerância de ponto para tanta gente ficar em casa, provocar tanto incómodo em tantas ruas a tantas pessoas e desperdiçar assim tanto tempo de trabalho é merecedor de muitas medalhas. Talvez seja essa a solução para a crise: começar a fazer medalhas para premiar a incompetência. Há tantas para dar!...

publicado por coisas minhas às 17:36
link do post | comentar | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links