coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ Carnaval palerma

[ arquivos

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010

Parabéns incompetência!

Segundo as notícias o Presidente da República vai hoje homenagear
Santana Lopes por exercício de "funções públicas de alto relevo". Será
agraciado com a Grã-Cruz da Ordem de Cristo, que distingue "destacados
serviços prestados ao País no exercício das funções dos cargos que
exprimam a actividade dos órgãos de soberania ou na Administração
Pública, em geral, e na magistratura e diplomacia, em particular",
segundo a página na Internet da Presidência da República.
Há uns anos, na Era do Cavaquistão, nunca imaginaria que viria a
concordar com Cavaco. Mas desta vez concordo. É um sapo que custa um
pouco a engolir, mas até tem o seu sentido. Num país onde se premeia a
incompetência é mais que justa esta homenagem aquele que foi
consensualmente reconhecido como o pior primeiro-ministro da história
de Portugal.
E com um Presidente da República como este não era de esperar outra
coisa. Procuram salvá-lo da crítica dizendo que Cavaco é um
processualista, que como Santana era o único antigo chefe de Governo
que não tinha sido ainda agraciado, então leva por tabela. Não seria
de esperar que a mais alta figura do Estado soubesse separar o trigo
do joio, premiando quem merece e não apenas pelo critério de ter
desempenhado certas funções. O desempenho das funções é um facto que
se constata. A qualidade com que se desempenham é uma avaliação
política, que foi bem feita por Jorge Sampaio na devida altura. Fosse
ele presidente, e esta homenagem ocorreria?
publicado por coisas minhas às 13:47
link do post | comentar | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links