coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ Carnaval palerma

[ arquivos

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

Quarta-feira, 23 de Dezembro de 2009

"Vem cá para quê?"

Gostei de ouvir a entrevista de Frei Bento Domingues hoje na TSF. Não ouvi toda, umas coisas aqui, outras ali. Sempre que posso leio as suas crónicas ao Domingo no Público, Só lamento não o poder fazer sempre.

Foram muitas as coisas que gostei de ouvir. O disparate que é o celibato dos padres, completamente destituído de fundamentação teológica, foi uma. Outra foi a dúvida que manifestou sobre a utilidade da vinda do Papa a Portugal no próximo ano. Em termos económicos é sem dúvida benéfico. Será muito maior o volume de negócios feitos em Fátima, e o país recebe uma atenção nos media que de outra forma não receberia. Mas isto não lembra a parábola dos vendilhões do templo?

O Papa vai a Fátima, terra que há 100 anos era apenas um lugarejo e onde graças a um  fenómeno (das aparições) tornou-se conhecido e ponto de romarias e devoção popular. A Igreja não reconhece ainda as aparições mas apropriou-se tacitamente do todo.

O Papa vem cá fazer o quê?, perguntava Frei Bento Domingues na entrevista, lembrando que há ainda tanto sítio no mundo onde nenhum Papa foi e onde fará falta ir.

Se quer vir, que venha que aqui são todos bem-vindos. Porquê é o que não se percebe.

tags:
publicado por coisas minhas às 23:09
link do post | comentar | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links