coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ Carnaval palerma

[ arquivos

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

[ visitas

Sexta-feira, 13 de Novembro de 2009

50 escudos de boa memória

Tenho o que acho serem muitos discos. Não são milhares, são algumas centenas, mas satisfazem-me quase todos. Haverá no máximo uma meia dúzia que eu não consiga já ouvir.

Uma vez que eu comprei um LP e estava a chegar a casa dos meus avós, a minha querida tia avó disse-me, condescendentemente algo como "Porque compras isso? Porque não poupas o dinheiro para um dia construires a tua vida?". Retorqui que tendo pouco dinheiro para discos só comprava os que gostava mesmo, e se tinha comprado aquele ela poderia ter a certeza que anos mais tarde eu ainda o ouviria. Confesso que não me recordo já que disco era, mas tenho a certeza que não está naquela meia dúzia dos renegados.

Lembrou-me isto a propósito de uma música que tocava na rádio quando o liguei, o Airport, dos The Motors. É uma canção de 1978 que ficou no ouvido, meu e de muita gente. Uns anos mais tarde estava a ouvir o single em casa de um colega da escola e disse que gostava muito daquela música. Negociador, ele disse logo que mo vendia por 50 paus. Não sei onde os arranjei mas comprei-lhe o single, e hoje, vinte e muitos anos depois, ainda o tenho. Foram 50 paus bem empregues, e a minha tia avó ainda hoje sorriria..

Para quem não se recorda pelo nome, ou para quem não imagina que canção é esta, fica o video do YouTube:

música: Airport, The Motors, 1978
tags:
publicado por coisas minhas às 23:00
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Siri a 18 de Novembro de 2009 às 00:01
"Naum" conheço.
De coisas minhas a 18 de Novembro de 2009 às 23:10
Nem de ouvido?!? Ai ai ai essa cultura musical está bué low ... Isto digo eu com a mania que sei muito...

Comentar post

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links