coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ Ronaldo é apresentado hoj...

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ arquivos

[ Julho 2018

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

Quinta-feira, 7 de Maio de 2009

Tejo? Qual Tejo?

Vai abrir hoje um novo centro comercial. Mais um santuário de peregrinação urbana e consumista. Este chama-se Dolce Vita Tejo. Não pretendo dizer mal das instalações ou do serviço, porque não conheço e não conhecerei enquanto não precisar de lá ir. Apenas aquele nome é que me parece das coisas mais disparatadas que já ouvi. Não é o top, mas anda lá perto.
Quem se terá lembrado de chamar aquilo Tejo? Dolce Vita é o nome da empresa, mas porquê Tejo? Onde está o Tejo ali?
Eu sei onde fica este novo shoping, costumo lá passar. Aquilo fica ali para o final do IC17, que naquele final  improvisado há 10 anos, nos obriga a subir para Belas pelo IC16, a Radial da Pontinha. Fica aqui:



Repare-se que mais há ali perto: Pontinha, já não, Alfornelos nem por isso, Brandoa talvez. O que fica mesmo ao lado é o Casal da Perdigueira. Mais a Norte há o Casal do Rato, da Mira, o Vale Pequeno e o Vale Grande.
É que o mais esquisito é que a dita coisa não fica no alto de um monte de onde se possa ter uma vista desafogada do horizonte à volta. Aquilo fica mesmo no fundo de um vale. Quem desce o tal IC16, vindo do nó da CREL em Belas as únicas coisas que se destacam no horizonte são as arcadas do Estádio da Luz e as Torreas das Amoreiras. Do Tejo ali nem o reflexo chega.
Não seria melhor chamar Brandoa Shoping? Não sei se se vive uma doce vida na Brandoa, mas também podia ser Dolce Vita Brandoa, sempre soa melhor que Dolce Vita Casal da Perdigueira. Casal do Rato Shoping ou Alfornelos Shoping Center também não é nada convidativo. Mas Tejo?!? Qual Tejo?!? Vejam só a que distância aquilo fica do Tejo:

Fica, pelo menos, a dez kilómetros (em linha recta...) de Belém ou da Praça do Comércio. Daí sim, vê-se o Tejo.

 

publicado por coisas minhas às 07:00
link do post | comentar | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links