coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ Ronaldo é apresentado hoj...

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ arquivos

[ Julho 2018

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

[ visitas

Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2008

O porquê do riso

Achei piada às imagens de um jornalista a mandar os seus sapatos ao Bush.Não por ter sido contra o Bush, mas pela acção em si. Acharia piada com outro interveniente, acho eu.

Porém, há algo de estranho neste 'achar piada'. Para já, acho piada porque não foi nada de grave. Não gostando do Bush não acharia piada que o tivessem morto, a ele ou a outra pessoa.

Visto pelo nosso olhar europeu o acto teve piada, tal como ainda hoje é com um leve sorriso que se lembram as imagens de Krutchov a bater com o sapato na mesa numa reunião da ONU, se não estou em erro.

O acto é cómico em si, como o é o escorregar numa banana do ponto de vista do observador, mas não do estatelado. O que me trava o sorriso mais largo é saber que para quem atirou o sapato, e para a comunidade de onde é originário, isso ser uma grave ofensa pelo que o acto foi deliberadamente ofensivo, logo quem o fez fê-lo seriamente. Devo eu rir de tanta raiva? Não deverei pensar primeiro nas razões que poderão motivar tal acto, sabendo antes a importância que tem lá e não cá?

publicado por coisas minhas às 23:44
link do post | comentar | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links