coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ Ronaldo é apresentado hoj...

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ arquivos

[ Julho 2018

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

[ visitas

Quarta-feira, 6 de Agosto de 2008

A verdade coberta

Leio no Diário de Notícias que “Berlusconi manda cobrir o seio da Verdade nua”, um quadro de Gianbattista Tiepolo que está no Palazzo Chigi, o equivalente ao Palácio de São Bento em Lisboa. Segundo a notícia “a obra (...) tinha sido uma escolha pessoal do próprio Berlusconi”. O quadro mostrava a Verdade nua. Agora já não está.

Ao que consta, a justificação para a adulteração da obra de arte foi porque “o seio e o mamilo apareciam mesmo no meio das imagens televisivas durante as conferências de imprensa”.
Pessoalmente considero que, se não todos, pelo menos a grande maioria dos seios e mamilos femininos são mais atraentes que a figura de Berlusconi, mas isso não deixa de ser uma questão de gosto. De qualquer forma, esta atitude demonstra uma prepotência inculta que resulta nesta desconsideração pela arte. Em vez de remover a obra, ou fazer as conferências de imprensa noutro local, adulterou-se a obra.
Lembro a este propósito uns quadros que vi há uns vinte e cinco anos, talvez, salvo erro no Museu do Prado em Madrid, onde um excelente guia explicou muito bem a parte da pintura espanhola.
Lembro-me, entre outros, dos quadros da “maja desnuda” e da “maja vestida”, feitos com poucos anos de intervalo. Um mostra uma mulher nua, uma Maya, que terá sido o primeiro nú totalmente profano na história da Arte ocidental, segundo leio na página sobre Goya na Wikipédia. O quadro gerou tal contorvésia que foi exigido a Goya que lhe pintasse umas roupas. Ele recusou e fez nova versão do quadro, a mesma mulher, no mesmo espaço, na mesma pose, só que com roupa.
publicado por coisas minhas às 22:18
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De siri a 8 de Agosto de 2008 às 00:15
Está tudo louco....

Comentar post

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links