coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ Carnaval palerma

[ arquivos

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

A TSF faz 20 anos!

A TSF faz anos, 20 anos! Mas eu já a oiço há mais que isso. É que os 20 anos são de ‘legalidade’. Antes disso foi uma rádio local, depois uma cadeia nacional de rádios. Lembro-me da última emissão ‘ilegal’, mas não da data. Lembro-me que foi encerrada com uma crónica do Herman José, que acabou exactamente um minuto antes da meia-noite. A partir daí foi o silêncio até à legalização. Não sei quanto durou o silêncio.
Para quem já não se lembra a legalização das rádios deu que falar há 20 anos atrás. Foi feito um concurso para atribuição das frequências. Desde o princípio que o concurso não ‘cheirou’ muito bem, mas lá se fez. Seria aferida a qualidade do projecto e a sua robustez económica, e mais umas coisas, acho eu. Em função da classificação no tal concurso assim seriam atribuídas as licenças de rádio, em decrescendo de potencia de emissão.
Há 20 anos sabem que rádio ganhou o tal concurso? Foi a Rádio Correio da Manhã, uma coisa que havia na altura, depois foi mudando de nome. Foi “Rádio Nostalgia” e depois mudou para “Rádio Clube Português”, apesar de quem promoveu tal coisa argumentar que era o mesmo Rádio Clube de antigamente. O nome era, mas só isso. Passados estes 20 anos já ninguém se lembra da Rádio Correio da Manhã (ou “Correio da Manhã, Rádio”? Já não sei).
A TSF continua. Sempre em qualidade, com informação sobre tudo. Aponto-lhe como negativo o obsessivo destaque permanente, quotidiano, ao futebol, apesar de esse ser, para mim, um mal comum a quase todos os órgãos de comunicação em Portugal. Fora isso toda a informação e programação é muito boa. Os programas de fim-de-semana são excelentes, as grandes reportagens semanais são sintéticas no tempo e profundas no sentido. Os cronistas, colaboradores, repórteres e entrevistadores têm sentido crítico no que dizem e perguntam, virtude rara em Portugal e inexistente em alguns outros órgãos de comunicação.
Parabéns à TSF, e obrigado por ser um bom farol, “ao vivo e a cores”, neste mar de marasmo da informação.
tags:
publicado por coisas minhas às 00:01
link do post | comentar | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links