coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ Carnaval palerma

[ arquivos

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

[ visitas

Quarta-feira, 21 de Outubro de 2009

A ignorância do deputado

Leio hoje no Público que o senhor eurodeputado Mário David (PSD) tem vergonha de ter José Saramago como compatriota, isto por causa das críticas do escritor à Bíblia a propósito do seu último livro "Caim". Escreve o eurodeputado no seu site, e cito do Público, "...julga que, a coberto da liberdade de expressão, se lhe aceitam todas as imbecilidades e impropérios?".

Não sei quem é este deputado, como aliás não sabemos quase nada sobre quase todos os eurodeputados, e os de cá também. Não sei se é velho ou novo, de idade, mas de mentalidade tenho a minha opinião. Por mais que custe a este deputado, se alguma coisa sagrada existe é precisamente liberdade de expressão que tanto permite a um escritor escrever o que quiser, como permite ao deputado dizer o que eu, pessoalmente, opino serem imbecilidades e impropérios.

O triste é que é suposto um deputado representar um conjunto de pessoas que, neste caso, são de um Estado que respeita a liberdade de expressão, coisa que este deputado não faz. Ou não sabe, ou não quer saber. Devia demitir-se, ou ser ele a renunciar à nacionalidade portuguesa.

publicado por coisas minhas às 17:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 19 de Outubro de 2009

G’anda bodega!

De passagem pelos corredores de uma loja de electrodomésticos encontrei uma coisa estranha. Um determinado electrodoméstico tinha em cima esta etiqueta:

Fiquei a saber que aquilo, fosse lá o que fosse, era uma Bodega. Olhei para baixo para perceber que bodega seria aquela Bodega. Olhando fiquei informado:

 

Afinal a Bodega era uma garrafeira. Porque então a chamaram de Bodega?

Imagino já a conversa entre dois amigos:
- Eh pá comprei uma Bodega!
- O quê?
- Uma Bodega!
- Sim, mas compraste o quê?!?
- Eh pá, uma Bodega, pá! Uma bela Bodega!
- Ok, mas... gaita! Que raio de bodega compraste tu?!?
- Eh pá, não percebes mesmo nada disto! Comprei uma g’anda Bodega para ter lá em casa!
- Irra! Que porra foi que tu compraste!
- Porra, tu pá! Não percebes nada, g’anda bronco! Uma Bodega! B-O-D-E-G-A!!! Já percebeste?!?

Aqui a parte verbal e minimamente coloquial da conversa acabaria, continuando certamente por vias mais vernáculas ou enveredando pela argumentação física.

Para mim ‘bodega’ era uma coisa que não presta, mas olhando para aquilo pensei que os meus conhecimentos estavam errados. Na dúvida, pesquisei a palavra na Wikipédia.

Li que Bodega ou craba (occitano) é uma gaita-de-fole típica da região de Languedoque (França). Costuma ser tocado em conjunto com a gralha, uma espécie de bombarda. Possui cantadeira cônica com palheta dupla, afinada em fá, capaz de atingir uma oitava e meia. Sua digitação pode ser aberta ou cruzada para os meios-tons. Et cetera.

Não. Aquilo se calhar até apita por alguma razão, mas não me parece nada com uma gaita-de-fole.
Fui ao Wickcionário e procurei a bodega. Fiquei a saber que ‘bodega’ em Português é um substantivo feminino, com o plural ‘bodegas’. Significa um estabelecimento onde se vende vinho e refeições, taberna suja e mal frequentada, por extensão qualquer local onde falte a higiene; qualquer porcaria, como por exemplo "Esta casa está uma bodega." Por extensão, e em relação a comida, pode significar com falta de higiene e/ou de apresentação. Exemplo: “Que bodega de comida é esta?” tem como sinónimos ‘taberna’, ‘tasca’ e ‘casa de pasto’.
Sorte a minha que o site sugeria traduções. Para Inglês traduzia como ‘dirt’, e não preciso de explicar mais.

A tradução para Espanhol revelou-se mais útil. Bodega vem do grego αποθήκη, e do Latim apothēca que era depósito ou armazém. É o lugar onde se armazenam os vinhos. Pode ser construído, escavado ou colocado numa cuba natural, já que o que se procura é a temperatura humidade ideais. Bodega pode ser ainda, em Espanhol, o espaço de um barco destinado à carga (o porão, talvez) ou o lugar onde se armazenam produtos comestiveis, talvez a dispensa.

Assim esclarecido fica a dúvida sobre porque é que chamaram Bodega aquilo. É uma garrafeira!! Deve ter vindo assim mesmo de Espanha e foi exposto tal como vinha. Sorte não ter vindo do Vietname, da Arábia Saudita ou de Israel...

Agora consultei o site da tal loja e por ‘bodega’ não foi encontrado nada. Procurei por garrafeira e lá apareceram dois artigos. Deve ter havido mais gente a achar que era uma bodega de piada chamar ‘bodega’ a uma garrafeira.

publicado por coisas minhas às 23:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 16 de Outubro de 2009

Não exPRImentar

Isso mesmo: 'Não pode exprimentar'

 

Sem mais comentários.

publicado por coisas minhas às 11:00
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 14 de Outubro de 2009

Olho de Deus, pois...

Todos nós que andamos nisto da blogosfera e ligados na internet recebemos muitos e-mails. Alguns muito giros que repassamos de uns para os outros, até os recebermos de volta. Outros não interessam para nada. Rezas e orações, gatinhos, cãezinhos, patinhos e paisagens de Outono, e coisas assim, ou imagens de acidentes ou coisas piores. Alguns vêm-se, outros vão fora logo à primeira imagem. Outros vão fora antes mesmo de serem abertos.

A maior parte do lixo nem merece comentário. Mas há dias recebi um que me chateou pelos disparates que encerra. Chamava-se O Olho de Deus.

Assim que li o título pensei algo que me garantiu – ainda mais – o meu lugar perpétuo no Inferno “Queres ver que o apanharam?!?” pensei eu.
O e-mail mostrava esta foto:
 
 
e dizia isto:
Esta foto é raríssima, foi tirada pela NASA com o telescópio Hubble. Este tipo de acontecimento dá-se uma vez em cada 3000 anos.
Esta foto já produziu milagres em muitas vidas. Pede um desejo… tu estás a ver o Olho de Deus. Verás provavelmente mudanças na tua vida durante hoje mesmo. Acredites ou não, não conserves este e-mail contigo, envia esta foto a pelo menos 7 pessoas. Chamam-lhe « OLHO DE DEUS » Inacreditavél para apagar. Partilha-a com os outros. Nos próximos 60 segundos, deixa o que estás a fazer e aproveita esta oportunidade. Um minuto efectivo e eficaz. Envia esta foto aos teus amigos (as) e aguarda pelo que te vai acontecer. Não cortes a corrente se faz favor.  
 
Este tipo de lixo chateia muito, não tanto por eu o receber mas sobretudo por fazer com que haja quem acredite nestas palermices. A única coisa minimamente acertada em todo o texto é que esta foto foi tirada pela NASA com o telescópio Hubble. O resto é um chorrilho de disparates.
 
A foto não é raríssima. Pulula pela internet se procurarmos por ‘Eye of God’. Até na Wikipédia a encontramos. Foi a Astronomy Picture of the Day em 10 de Maio de 2003, um site da NASA.
 
Como se pode ver nesta página da Wikipédia, aquilo não é mais que um corpo celeste igual a outros. Chama-se Helix Nebula, é também conhecida como A Hélice, ou Nebulosa da Hélice, ou NGC 7293, e que se encontra na constelação de Aquário. Está a 700 anos luz de nós, ou seja, a imagem que dela hoje vemos saiu de lá em 1309, na Idade Média, à velocidade de 300 mil quilómetros por segundo. Procure-se na internet por Helix Nebula ou NGC 7293 e aparece a mesma imagem.
 
Diz o e-mail que “Este tipo de acontecimento dá-se uma vez em cada 3000 anos.” Qual acontecimento?!? Aquilo é só uma fotografia! Nada do que se sabe nos pode dizer que o que quer que aconteça ocorra apenas a cada 3000 anos, ou cinco dias, ou a cada quarto de hora.
 
Chamar aquilo Olho de Deus é que é estranho. Para quem é crente o Homem foi criado por Deus, tenha este nome ou outro qualquer. Nas religiões messiânicas Deus criou o Homem à sua semelhança e por isso o Homem julga ver Deus, ou um seu sinal, em qualquer antropomorfismo que encontra. Se houvesse uma galáxia em forma de dedo do pé, alguém diria que era o dedo do pé de Deus?!?
Não vamos para mais análises anatómicas e metafísicas. Fiquemo-nos pelo olho, segundo duas perspectivas.
 
1) a perspectiva óptica.
Aquilo só parece um olho quando visto do nosso ponto de vista. Ainda não temos tecnologia para visitar aquela galáxia de forma a poder mandar lá algo ou alguém fotografar do outro lado, e trazer uma nova imagem de volta. Podia ser parecida com esta, ou muito diferente, não sabemos.
 Até podemos mandar umas sondas, mas chegam cá daqui a muito tempo. A sonda Voyager2 saiu da Terra em 1977, há 32 anos, já saiu do nosso sistema solar, mas está ainda muito perto. Estima-se que em 2025 já não tenha capacidade energética para colocar em funcionamento qualquer instrumento. Vai chegar à estrela Sirius daqui a 296 mil anos, e Sirius está só a 8,6 anos luz da Terra. Ora se para algo que está a 8,6 anos luz de distância a sonda demora 296 mil anos, para chegar a este Olho de Deus a 700 anos luz precisaria de 24 milhões de anos, se fiz bem as contas. Quem estaria cá para receber as fotos?
 
2) A perspectiva teológica
Se aquilo é o olho de Deus, então o que é isto, a divina conjuntivite?
 
Não. Esta imagem é nada mais nada menos que a mesma Nebulosa da Hélice só que fotografada em infravermelhos. Se Deus tudo pode, pode emitir o que quer que emita, se emite, em luz visível, infravermelhos, ultravioletas ou qualquer outro tipo de radiação, visível ou não. Portanto Deus pode ter mais que um olho, ou o seu olho pode ter mais que uma aparência. De qualquer forma deixa de ter significado a singularidade do artigo definido singular masculino “O” em O Olho de Deus. Não há só um, há mais.
 
 
Olhem outro:
 
 
E agora, este olho é de quem? Será o outro olho de Deus? Será o esquerdo ou o Direito? Este segundo olho, se for isso – que não acredito – não está ao pé da Nebulosa da Hélice. Poderá ser uma providencial forma de salvaguardar uma dúvida que este disparatado e-mail me propiciava. É que se tinham encontrado O Olho de Deus, então Deus está ali, e já não está em todo o lado, como é suposto. Deus perderia qualidades. Com um olho num lado e outro noutro lado do espaço, talvez se salvaguardasse o princípio da ubiquidade inerente ao conceito de Deus.
 
Agora brinquemos com as imagens. Serão assim os olhos de Deus?
 
Ou serão assim?
 
Isto não será o Wall-E às escuras?...
 
Muita gente sofreu e morreu por disparates muito menores que estes de atribuir a perspectiva de alguns ignorantes a um sinal Deus. Se Deus existe, que pensará disto? Chorarão estes olhos? Pelo menos de riso?
publicado por coisas minhas às 08:00
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Segunda-feira, 12 de Outubro de 2009

Pingo azedo

Está 'no ar' um anúncio do Pingo Doce que é super azedo. Começa e dura até ao fim com uma canção horrível, nada melodiosa e mal cantada, que consegue durar mais de um minuto. Um minuto de rádio custa muito dinheiro, fazer um anúncio também. Pois com o dinheiro que o Pingo Doce gasta consegue-me perder como cliente. Terá sido esse o sentido do investimento? A Staples tem um anúncio em que, com piada, faz um elogio a quem autorizou aquele anúncio. Será que quem autorizou este anúncio do Pingo Doce já o ouviu? Terá morrido do choque, ficou em coma, ou simplesmente tem mau gosto?

O anúncio consiste numa canção que diz que se pode ir ao Pingo Doce de Janeiro a Janeiro, e não sei que mais. Parece uma imitação de uma canção dos Deolinda, mas mal copiada e mal cantada. Tem lá atrás o som enviesado de umas guitarras, talvez procurando invocar a guitarra portuguesa, mas parece ser tocada por gatos com Parkinson. Depois, ao fim de uns segundos que me parecem séculos, aparece um ritmo qualquer, uma percursão estranha... Talvez eu o consiga gravar e colocá-lo aqui, mas não sei se suporto o sofrimento...

Eu até gosto do Pingo Doce, mas este anuncio é arrepiante. Se este anúncio passar na rádio da próxima vez que eu estiver a caminho do Pingo Doce, de certeza que vou a outro lado!

 

música: ARGH!!!!
tags:
publicado por coisas minhas às 08:20
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Sábado, 10 de Outubro de 2009

Reflexão 2

No Facebook alguém convidou-me para fazer parte de um grupo de boicote aos concertos do Tony Carreira. Não aderi, apesar de estar farto de ouvir falar dele. Parece que há dois anos que anda a celebrar os 20 anos de carreira.

Curioso aparte: o Sérgio Godinho deve ir já para perto dos 50 de carreira, mas ninguém lhe faz a festa que merece. Porquê?

A minha forma natural de boicotar os concertos do Tony Carreira é não ir, mas igualmente nada fazer para impedir qualquer outra pessoa de ir. Eu não gosto, mas não posso nem quero mandar no que os outros gostam, por princípio mas também porque não gosto que os gostos de outros mandem nos meus.

Lembrei-me desta iniciativa, que não louvo, a propósito das eleições autárquicas de amanhã.

Não haverá ninguém que face um grupo de apoio ao Santana Lopes de forma a lhe arranjar um emprego definitivo? Algo que o impeça de volta e meia aparecer como candidato a qualquer coisa algures? Há tempos ele disse que ia andar por aí. Parece que só anda por aí porque não tem onde parar. Se lhe arranjássemos um poiso certo até ao bicentenário da República...

 

tags:
publicado por coisas minhas às 23:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Reflexão 1

Amanhã há eleições. Hoje é dia de reflexão.  Mas sobre o quê? Moro num Distrito, trabalho noutro. Uso os dois, até uso mais, mas só posso votar num. Nesse que posso votar vou vendo algumas coisas boas outras más de quem manda. Mas de quem quer mandar não vi nada de nada. Mal por mal, antes o mesmo.

tags:
publicado por coisas minhas às 23:16
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Outubro de 2009

Deliciem-se com o nada!

Gosto de ouvir a rádio M80, para distrair. Como muitas outras, pertence a determinado grupo económico e por isso passa muita publicidade a esse grupo: novelas da TVI e o que se vai publicando na Lux e coisas assim.

Calma! Não vomitem já! Há anúncios a tanta coisa boa e má... No meio de tantos suportam-se os da TVI e da Lux, ainda que com algum esforço... Não fosse por causa da maioria da música que passa e não ouviria esta rádio.

Respiremos fundo...

Segundo um anúncio da Lux que está a passar esta semana, a casa da neta de Champalimaud foi assaltada, e a senhora foi até sequestrada. Não lhe gabo a sorte, lamento o sucedido. Mas que interessa isto enquanto notícia? Ou melhor: porque interessa isto como notícia? E será notícia? Há centenas de assaltos por ano em Portugal que a Lux não noticia. A notícia da Lux não é o evento, é a vítima, e só é notícia pelo seu nome. Apenas isso, aos olhos da Lux, a faz merecedora de destaque. Não é o acontecido que interessa, é a quem aconteceu. E depois o anúncio diz que tem fotos exclusivas. De quê? Do sítio onde estava o DVD? Da comida para os peixes que se entornou no chão? Até acredito que as fotos sejam exclusivas da Lux porque, afinal, a quem mais interessaria publicar aquilo?

O que entristece é que esta coisa, que não anda nem perto do jornalismo, serve apenas para encher de vazio a cabeça a muita gente. Perde-se tanto com coisas que não interessam para nada!

publicado por coisas minhas às 17:10
link do post | comentar | favorito

CP a vapor

Ainda me lembro do fascínio que tive da única vez que vi uma máquina a vapor. Foi há muitos anos, acho que perto de Chaves. Hoje já não há máquinas a vapor, a não ser - espero eu! - no museu da CP, salvo erro no Entroncamento. Por falta de iniciativa, mais que por falta de tempo, nunca me deu para lá ir, mas gostava. Gostando da tecnologia moderna, gosto também de admirar a sua evolução e, para isso, é necessário conhecer o passado.

Estranho é que a CP mantenha o culto do passado em coisas que podiam ser bem mais modernas. Eis um exemplo que hoje me contaram. Ouvindo-o é mais um daqueles que nos faz crer que a CP ainda anda a vapor, quando anda...

A CP tem um serviço interno de transporte entre Vila Franca de Xira e Lisboa. É apenas um paquete, um mero contínuo que todas as quartas feiras transporta de Vila Franca de Xira para Lisboa o que houver a transportar e esteja dentro das suas capacidades. Não transportará bidões nem contentores, certamente, mas levará coisas mais ligeiras. Pelo que soube hoje, os passes, por exemplo, são desta forma levados de Lisboa para Vila Franca de Xira. Uma vez por semana... Por isso, para quem mora em Vila Franca de Xira, se ainda não lhe chegou o seu passe, do qual precisa todos os dias, ou outro documento que tenha de ser produzido em Lisboa, pode ser que chegue prá semana, se chegar!

Uma consulta simples no site da CP mostra que entre Santa Apolónia e Vila Franca de Xira há todos os dias 6 comboios em cada sentido diectamente entre as duas estações. Não vou considerar que, eventualmente, mudando de comboio algures no percurso, haverão mais ligações, tal como vou desconsiderar que ao fim-de-semana há menos tráfego e menos comboios. Vou considerar que estes horários são apenas para dias úteis. Há assim 6 comboios por dia em cada sentido, faz 12 no total. Nos 5 dias úteis há 60 comboios entre as duas estações, e ainda assim o correio da CP, o paquete, apenas circula uma vez por semana! Irá a pé?!?

publicado por coisas minhas às 14:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links