coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ Ronaldo é apresentado hoj...

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ arquivos

[ Julho 2018

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

Nobel burroso

Li algures que Ramos Horta propôs - ou vai propor - o nome de Durão Barroso para prémio Nobel da Paz.

Longa reticicência...

O Durão Barroso?!? Aquele que promoveu a reunião nos Açores na qual os EUA, Reino Unido e Espanha combinaram a guerra ao Iraque?

Aquele que, escolhido pelos eleitores portugueses, disse repetidamente a quem o elegeu que o Iraque tinha armas de destruição maciça? As que nunca apareceram a não ser nos desenhos apresentados pelo Colin Powel nas Nações Unidas?

Aquele que disse agora que afinal foi enganado pelas informações que lhe apresentaram, mas que apesar disso o apoio à guerra no Iraque foi bom para Portugal? Será que acha que foi bom para Portugal porque, como sugerido pela Joana Amaral Dias, ele conseguiu o lugar na Comissão Europeia?

É verdade que, apesar de Durão Barroso ter apoiado a guerra no Iraque, enganado mas orgulhoso por isso, há um precedente que o habilita ao Nobel. A Academia atribui o mesmo prémio a Arafat e a Rabin, o que motivou o protesto e demissão de, pelo menos, um dos membros da Academia.

O que terá pensado Ramos Horta para fazer tal proposta? Ele que tantos anos lutou pela independência de Timor-Leste (bem ou mal, com ou sem razão, não interessa agora) não conhecerá outras pessoas ou entidades que mereçam também ou até mais serem reconhecidas pela Academia? O que deverá ele ao Durão Barroso para fazer tal proposta?

Acho que é uma burrice. E isso lembra-me - inevitavelmente - a gaffe que apareceu no site da Casa Branca (salvo erro!) em que o nome do Durão Barroso aparece mal escrito: Durão Burroso. É o que seria esse eventual prémio, uma burrice, um Nobel burroso. Acho eu.

publicado por coisas minhas às 11:05
link do post | comentar | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links