coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ Ronaldo é apresentado hoj...

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ arquivos

[ Julho 2018

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

Quarta-feira, 29 de Agosto de 2007

A carrinha

A carrinha é um filme de Stephen Frears de 1996 que eu vi há dez anos e que hoje, especialmente, quero lembrar. É mais um exemplo de quão bom é o cinema inglês. De como se pode contar uma história com detalhes, suposições e subtis insinuações sem ter que se contar tudo como se fossemos crianças. Fala de dois desempregados que arranjam um negócio para sobreviver e de como a sua vida familiar se alterou. Tem uma história que se vai ramificando em mini-histórias, e que por sua vez se voltam a cruzar de novo. Nada do que se vê na esmagadora maioria dos filmes americanos em que quase tudo é previsível e o raciocínio do argumento tão linear como um carril. Desde então tornei-me fã do Stephen Frears, e por isso vi Mrs Henderson Presents (2005) e The Queen (2006). Gostei muito de ambos ao ponto de ter comprado o primeiro para rever em casa.

música: Wonderfull World, Sam Cook
publicado por coisas minhas às 09:00
link do post | comentar | favorito

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links