coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ Carnaval palerma

[ arquivos

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

[ visitas

Segunda-feira, 19 de Outubro de 2009

G’anda bodega!

De passagem pelos corredores de uma loja de electrodomésticos encontrei uma coisa estranha. Um determinado electrodoméstico tinha em cima esta etiqueta:

Fiquei a saber que aquilo, fosse lá o que fosse, era uma Bodega. Olhei para baixo para perceber que bodega seria aquela Bodega. Olhando fiquei informado:

 

Afinal a Bodega era uma garrafeira. Porque então a chamaram de Bodega?

Imagino já a conversa entre dois amigos:
- Eh pá comprei uma Bodega!
- O quê?
- Uma Bodega!
- Sim, mas compraste o quê?!?
- Eh pá, uma Bodega, pá! Uma bela Bodega!
- Ok, mas... gaita! Que raio de bodega compraste tu?!?
- Eh pá, não percebes mesmo nada disto! Comprei uma g’anda Bodega para ter lá em casa!
- Irra! Que porra foi que tu compraste!
- Porra, tu pá! Não percebes nada, g’anda bronco! Uma Bodega! B-O-D-E-G-A!!! Já percebeste?!?

Aqui a parte verbal e minimamente coloquial da conversa acabaria, continuando certamente por vias mais vernáculas ou enveredando pela argumentação física.

Para mim ‘bodega’ era uma coisa que não presta, mas olhando para aquilo pensei que os meus conhecimentos estavam errados. Na dúvida, pesquisei a palavra na Wikipédia.

Li que Bodega ou craba (occitano) é uma gaita-de-fole típica da região de Languedoque (França). Costuma ser tocado em conjunto com a gralha, uma espécie de bombarda. Possui cantadeira cônica com palheta dupla, afinada em fá, capaz de atingir uma oitava e meia. Sua digitação pode ser aberta ou cruzada para os meios-tons. Et cetera.

Não. Aquilo se calhar até apita por alguma razão, mas não me parece nada com uma gaita-de-fole.
Fui ao Wickcionário e procurei a bodega. Fiquei a saber que ‘bodega’ em Português é um substantivo feminino, com o plural ‘bodegas’. Significa um estabelecimento onde se vende vinho e refeições, taberna suja e mal frequentada, por extensão qualquer local onde falte a higiene; qualquer porcaria, como por exemplo "Esta casa está uma bodega." Por extensão, e em relação a comida, pode significar com falta de higiene e/ou de apresentação. Exemplo: “Que bodega de comida é esta?” tem como sinónimos ‘taberna’, ‘tasca’ e ‘casa de pasto’.
Sorte a minha que o site sugeria traduções. Para Inglês traduzia como ‘dirt’, e não preciso de explicar mais.

A tradução para Espanhol revelou-se mais útil. Bodega vem do grego αποθήκη, e do Latim apothēca que era depósito ou armazém. É o lugar onde se armazenam os vinhos. Pode ser construído, escavado ou colocado numa cuba natural, já que o que se procura é a temperatura humidade ideais. Bodega pode ser ainda, em Espanhol, o espaço de um barco destinado à carga (o porão, talvez) ou o lugar onde se armazenam produtos comestiveis, talvez a dispensa.

Assim esclarecido fica a dúvida sobre porque é que chamaram Bodega aquilo. É uma garrafeira!! Deve ter vindo assim mesmo de Espanha e foi exposto tal como vinha. Sorte não ter vindo do Vietname, da Arábia Saudita ou de Israel...

Agora consultei o site da tal loja e por ‘bodega’ não foi encontrado nada. Procurei por garrafeira e lá apareceram dois artigos. Deve ter havido mais gente a achar que era uma bodega de piada chamar ‘bodega’ a uma garrafeira.

publicado por coisas minhas às 23:13
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Maria a 5 de Novembro de 2009 às 16:21
Bodega significa ADEGA em espanhol.
Cumprimentos.
De José Gomes a 5 de Novembro de 2009 às 13:54
Ah bom, agora já vi onde os alemães foram buscar a designação de farmácia Apotheke "... afinal armazém, farmácia e bodega são da família (uns dos outros).

Comentar post

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links