coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ Carnaval palerma

[ arquivos

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

[ visitas

Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2008

O que é um 'destaque', afinal?

O noticiário da RTP à segunda-feira de manhã continua mais que previsível. A não ser que haja alguma grande desgraça a notícia de abertura é o futebol. Nada mais importa. Que isto era assim já o sabia. E é verdade que só vejo porque quero. Vejo porque me interessa a meteorologia e o estado do trânsito, nada mais.

Como não costumo estar para gramar futebol, muito menos as milhares de notícias daí derivadas, mudei para a SIC. Estavam a dar outra coisa, mas às tantas também começaram a falar de futebol. Voltei à RTP.

Hoje, naquele notíciário, estive atento a outra coisa que me vinha chamando a atenção há dias. A forma como o pivot faz a revista de imprensa é interessante. Ou o defeito é meu, ou aquilo a que ele chama ‘destaques’ não o são. Hoje, depois de ter aberto o noticiário com resultados de futebol de ontem, ia lendo o que eram, para ele, os destaques da imprensa, e foi mais ou menos assim (cliquem nas imagens para ver uma versão maior):
Diário de Notícias, a vitória do Sporting...”.

Para mim o destaque seria a manchete “Transplantes avançam mesmo sem seguros”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No Jornal de Notícias o mesmo destaque...”.

 

Eu escolheria “Esmeralda sem apoio pedopsiquiátrico", que foi referido depois do resultado futebolístico.

 

 

 

 

 

No Correio da Manhã ‘frangos de Halton’...”, enquanto eu vejo como destaque “Justiça demora 9 anos a julgar pedófilo”.

 

 

 

 

 Sobretudo no caso do Correio da Manhã, parece-me que o tipo de letra em que o título maior é impresso (já não me atrevo a chamar-lhe título principal...), tem uma forma e dimensão que transmitem mais depressa a mensagem do que a fotografia do futebol, por muitos milhares de palavras que esta valha.

Parece-me, e posso estar errado, que aquele pivot, e/ou quem alinha as notcias e sobretudo quem manda na informação, tem um olhar viciado sobre as notícias. O que é futebol é prioritário, mesmo que seja coisa menor.

publicado por coisas minhas às 23:19
link do post | comentar | favorito
|

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links