coisas que me passam pela cabeça, e outras que vão ficando

[ textos recentes

[ O homem que não existe

[ Sábios conselhos

[ Coisas úteis (?) que se a...

[ We Go ou Nós Vamos?

[ Eusébio no Panteão não. P...

[ Viva la vida loca aos 80!

[ Não tenho dinheiro para u...

[ A senhora engorda e volta...

[ Al Capone era Tuga

[ Carnaval palerma

[ arquivos

[ Março 2016

[ Agosto 2015

[ Junho 2015

[ Março 2015

[ Março 2014

[ Março 2013

[ Fevereiro 2013

[ Julho 2012

[ Maio 2012

[ Outubro 2011

[ Agosto 2011

[ Junho 2011

[ Abril 2011

[ Janeiro 2011

[ Novembro 2010

[ Outubro 2010

[ Setembro 2010

[ Agosto 2010

[ Junho 2010

[ Maio 2010

[ Março 2010

[ Janeiro 2010

[ Dezembro 2009

[ Novembro 2009

[ Outubro 2009

[ Julho 2009

[ Junho 2009

[ Maio 2009

[ Abril 2009

[ Março 2009

[ Fevereiro 2009

[ Janeiro 2009

[ Dezembro 2008

[ Novembro 2008

[ Outubro 2008

[ Setembro 2008

[ Agosto 2008

[ Julho 2008

[ Junho 2008

[ Maio 2008

[ Abril 2008

[ Março 2008

[ Fevereiro 2008

[ Janeiro 2008

[ Dezembro 2007

[ Novembro 2007

[ Outubro 2007

[ Setembro 2007

[ Agosto 2007

[ Julho 2007

[ Junho 2007

[ Maio 2007

[ Abril 2007

[ Março 2007

[ Fevereiro 2007

[ tags

[ todas as tags

[ visitas

Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2007

O sokedih foi-se!

Ao princípio julguei que fosse um bug. Que algum hacker se tivesse apoderado do formidável espólio de fotografias que lá estavam. Quando percebi que não conseguia mesmo aceder ao Sokedih tratei logo de enviar um sms à Siri, perguntando o que se passava. Respondeu-me que o Sokedih "foi-se", e que lhe apagou qualquer vestigio.

Tenho pena. Era quase uma rotina diária ir ver a imagem do dia, às vezes mais que uma. Quando se passava mais que dois dias sem haver novas fotos eu protestava.

As fotos eram sempre boas, alguma excelentes. A perspicácia que o seu sentido artístico alimenta, e a câmara fotográfica sempre a jeito, criaram as condições ideiais para magníficos retratos dos nossos quotidianos, dos espaços, de pessoas, de coisas.

Espero voltar a ver coisas assim da Siri. Agora que estou mal habituado, e todos os outros, certamente, que visitavam o Sokedih, é de esperar mais. Caso não surjam, ficam-nos, pelo menos, a muito boa memória daqueles retratos a cuja qualidade de visão se juntava a arte de um bom rótulo.

Foi potenciado pelo sokedih que primeiro comecei a pensar em ter este meu blogue, e foi por ali que descobri a blogosfera onde, ao fim de um ano de espreitadelas e ensaios, entrei neste jogo.

Agora, siri, estamos à espera de coisas novas, ok?

como estou?: ora bolas!
música: Ribeirinho, Trovante 1983?...
publicado por coisas minhas às 07:00
link do post | comentar | favorito
|

[ quem sou

[ pesquisar

 

[ Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

[ links